.

.

Falling in love - Capitulo 16

                                          Problemas no paraíso.




                           Seunome P.O.V'S


Confesso que parei na primeira cerveja mesmo, enquanto Jace tomava bastante tequila, e eu tinha que assumir que beber não era muito minha praia.
Jace acompanhou-me até meu carro, sim eu ia dirigir, mas eu não estava nem um pouco bêbada, ao contrário de Jace.

Seunome: Pegue um táxi.
Jace: Pode deixar - Ele sorriu -
Seunome: Obrigada pela noite - Beijei seu rosto -
Jace: Obrigado você - Sorriu - Amo você - Arregalei os olhos - Sinto tanto sua falta.
Seunome: Jace - Eu procurava o que dizer - Não é hora disso..
Jace: E quando vai ser a hora Seunome? - Ele parecia muito irritado - Me declaro sempre para você, e você só ignora, qual é a sua?
Seunome: Jace, por favor - Ele já estava falando bem alto -
Jace: Chega Seunome, chega - Arregalei ainda mais os olhos, se é que isso era possível - Estou cansado disso, me procure quando souber o que falar.
Seunome: Jace, me escuta.
Jace: Escutarei quando você tiver algo para me dizer - Ele cambaleou- Preciso ir - Era muito evidente sua irritação -

Esperei até que Jace virasse a esquina ainda cambaleando e tropeçando nos próprios pés. Entrei em meu carro, e dirigi devagar. Eu entendia o motivo pelo qual Jace explodiu comigo, ninguém gosta de correr atrás de alguém por tanto tempo, e agora que tenho a droga do contrato, voltar com Jace seria impossível, e também, eu não sentia mais o que sentia antes por Jace. Esse assunto deu-me tanto o que pensar, que quando estacionei em casa, eu fiquei alguns minutos no carro, tentando resolver pelo menos uma parte da bagunça que estava em minha cabeça.
Quando entrei em casa, procurei meu notebook e mandei um e-mail para Clair:


De: Seunome Miller.
Assunto: Problemas no paraíso.
Para: Clair G.

Jace está puto comigo, quer uma resposta sobre nós, mas agora tem Harry na jogada, e ele ainda não sabe disso, não sei o que fazer. Como você está? O dinheiro foi depositado? Responda-me.


Coloquei meu notebook no sofá, e me deitei, e em meio ao emaranhado de pensamentos, eu consegui pegar no sono.


                                        [...]

Acordei ás 13:30 da tarde do outro dia, quando meu celular tocou, e eu fiquei aterrorizada pelo horário que tinha acordado, e mais ainda por lembrar que o tal jantar dos avôs de Harry era hoje. Ainda com esse pensamento, eu atendi o telefone.


Ligação On

Seunome: Mãe?
Deisi: Olá meu bem, tenho uma noticia.
Seunome: Conte-me 
Deisi: Vou conseguir abrir meu consultório de Pediatria.
Seunome: Mãe, isso é ótimo - Tentei mostrar animação, mas não conseguia apesar de ser uma noticia realmente ótima -
Deisi: Sim meu amor - Eu podia ver minha mãe dando pulinhos enquanto falava comigo -
Seunome: Com que dinheiro você vai bancar tudo?
Deisi: Bom - Ela pareceu tomar cuidado com as palavras que iria soltar a seguir - Recebi um dinheiro da pensão de seu pai.
Seunome: Ah, sim - É claro que era esse dinheiro -
Deisi: Desculpe falar dele meu bem.
Seunome: Tudo bem mamãe - Senti meus olhos arderem - Preciso desligar - Minha voz falhou -
Deisi: Fique bem princesa, amo você.
Seunome: Amo você - Sussurrei -

Ligação off.



O pensamento agora estava em meu pai. Eu sempre pareci muito com o meu pai, uns dizem que mais fisicamente do que na personalidade, mas há quem diga o contrário. Eu adorava meu pai, e hoje, sinto muita saudade. Ele morreu quando eu tinha 10 anos, em um acidente de carro. No começo, eu não entendia o porque do meu pai não voltar mais, eu pensava que ele tinha ido visitar o céu, e que depois voltaria, mas quando fiz 13 anos, eu percebi que ele não foi visitar o céu, e sim que tinha ido morar por lá.
Parei de pensar no assunto, quando entrei no banheiro e me despi, sentindo meus olhos arderem. Deixei que as lágrimas escorressem por mu rosto, juntando-se a água morna que saia do chuveiro. Eu odiava lembra ou falar de meu pai, pois mesmo depois de anos, eu ainda sentia a mesma dor de quando o acidente aconteceu.


                                       Harry P.O.V'S

Eu: Você está me devendo uma vodka - Disse concentrado no jogo -
Louis: An? - Ele também estava concentrado no jogo -
Eu: Seunome aceitou o acordo não aceitou? 
Louis: Verdade - Deu pause no jogo - Já volto.

Louis correu para cozinha, e eu ouvi barulho de copos, e logo ele voltou com uma garrafa de vodka, e 2 copos em mãos.

Louis: Isso vai ter que servir - Eu ri enquanto ele enchia seu copo, e me entregava um cheio -
Eu: Beber e jogar vai ser ótimo - Ele riu, e brindou comigo -
Louis: Que tudo de certo para nós - Ele brindou comigo, e nos bebemos todo o liquido dos copos - Vou tirar do pause - Assenti -

Peguei a garrafa e virei. Senti o liquido quente rasgar por minha garganta enquanto Louis ria ao meu lado.

Louis: Você é nojento - Eu ri - Vai levar Seunome hoje?
Eu: Para onde? - Perguntei confuso, sem tirar os olhos da tv -
Louis: No jantar dos vovós Styles, acorda Harry.
Eu: Ah - Lembrei - Vou sim - Dei um gole na bebida -
Louis: E você pretende ir bêbado?
Eu: Bom, não sei - Ele gargalhou - Que foi?
Louis: Precisa encontrar coragem na bebida para sair com ela? - Ele ainda ria -
Eu: Sim - Ele riu mais ainda, e eu o acompanhei- Estou brincando, ela não é tão ruim assim.
Louis: Não é tão ruim assim? - Ele deu pause no jogo e me encarou - 
Eu: É - Ele riu - Fomos ao cinema aquele dia, ela estava tranquila, acho que porque estava apavorada - Ri - Bom - Olhei o relógio - Preciso ir para casa.
Louis: Já?
Eu: Pois é - Peguei a garrafa de vodka- Ganhar você no futebol já perdeu a graça - Ele riu - E isso - Levantei a garrafa- Vai comigo -Ele riu -



                                           [...]

Peguei um táxi e fui para casa. Demorei para achar as chaves de casa no bolso, e quando achei, já estava irritado de tanto procurar.
Entrei em casa com a garrafa na mão, e a joguei no sofá. Peguei uma maçã na cozinha, e fui para meu quarto, sentindo meu estômago embrulhar com a mistura de vodka e maça, então joguei a maçã pela janela, e aproveitando a vibe de jogar, eu me joguei na cama.
Ainda era cedo, 16:37 da tarde. Estremeci de nervoso quando me veio o jantar de mais tarde na cabeça. Hoje eu apresentaria Seunome a minha família, avós, mãe, padrasto, irmã, e talvez a alguns amigos da família.
Me veio em mente as outras garotas que apresentei a minha família, todas contratadas, que me viam como um cifrão bem grande. Nenhuma delas foi uma namorada real, já que eu nunca quis namorar de verdade. Minha mãe nunca foi com a cara de nenhuma delas, e eu gostaria de saber se ela ia se dar bem com Seunome, mas isso não importava, já que isso não duraria, e nem era real.


                                           
                                             Continua...

-----------------------------------------------------------------------------------

Olá meus amores. Como vão?.
Bom, no próximo capitulo tem um acontecimento muito fofo entre você e Harry, então, não deixem de acompanhar a fanfic, esperem pelo próximo capitulo, e não queiram me matar se ele atrasar muito.
Até a próxima meus amores.

                                                                      Ariana.

1 comentários:

  1. Qnd vc vai postar o proximo capitulo ? To amando cada vez mais suas fics

    ResponderExcluir

Seu comentário e que me motiva a continua as fanfic's, então deixe seu comentário elogiando, criticando, dando a sua opinião, que e muito importante para mim ^^